Aos 88 anos, mãe encontra filha que pensou ter morrido no parto

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A senhora Genevieve Purintonl, hoje com 88 anos, levou 69 anos para descobrir que a filha, durante um trabalho de parto, não havia morrido como haviam informado, mas que estava viva e que viveu uma vida saudável e longínqua, tal como sua mãe.

O grande encontro delas, separadas por inacreditáveis sete décadas foi gravado em vídeo, e conta com um emocionante abraço de carinho entre elas.

 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

 

Genevieve tinha apenas 18 anos de idade quando deu à luz a sua única filha em vida, no ano de 1949.

Após o parto, ela pediu para ver seu bebê, mas os médicos disseram que sua filha havia morrido. Tal mentira covarde jamais foi esclarecida e certamente os próprios médicos responsáveis pelo parto já faleceram.

Leia tambémIdoso realiza sonho de conhecer São Paulo e é surpreendido com um ‘pulinho’ na praia

A idosa, agora com 88 anos, vive em um asilo que também é uma instituição de assistência na cidade de Tampa, estado da Flórida (EUA).

Com a morte de todos os seus oito irmãos, Genevieve acreditava que estivesse sozinha, até receber um cartão de uma mulher chamada Connie Moultroup.

No cartão, Moultroup deixou seu número de telefone e um recado, no qual afirmava ser a filha perdida de Genevieve.

Aos 88 anos, mãe encontra filha que pensou ter morrido no parto

Veja Também

Campo Grande está pronto para o Carioca Série C

EU VENCI AS DROGAS…

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

PUBLICIDADEANUNCIE

Descobrindo o paradeiro da mãe

Num telefonema, Moultroup disse ter sido adotada por uma mulher que morreu quando ela tinha apenas 5 anos de idade; seu padrasto casou-se novamente com uma outra mulher, que frequentemente a maltratava.

Durante sua adolescência, e por muito tempo em diante, Moultroup fantasiava que sua mãe biológica iria resgatá-la daquele caos. Infelizmente, isso nunca aconteceu, mas nem tudo estava perdido. Um ano antes do reencontro, ela recebeu como presente de Natal da filha de 50 anos um kit de DNA de uma empresa chamada “Ancestry”. O kit demonstrou ligações e conexões genealógicas com a família de Genevieve.

Leia tambémIdosa que era carregada por motorista ganha cadeira de rodas

“Eu disse: ‘Aqui está o nome da minha mãe’”, disse Moultroup, eufórica.

Após longos 69 anos de separação, finalmente, Moultroup e Genevieve se conheceram, se abraçaram e conversaram numa sala da unidade de enfermagem do asilo, e a reunião não foi nada menos do que emocionante.

A idosa de 88 anos descobriu que sua filha estava viva e mais: ela tinha uma neta e dois bisnetos. A família cresceu novamente.

Veja o momento do reencontro:

Compartilhe o post com seus amigos!

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Comentários
Carregando...