fbpx

Bolsonaro sem dormir, Michelle descabelada, a sogra não foi: os bastidores da posse

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A posse do presidente eleito Jair Bolsonaro movimentou o país no último dia 1º. Muito se falou sobre a caneta utilizada, do relógio simples e vintage usado por ele, o vestido sóbrio e discreto da primeira-dama, seu discurso em Libras e as várias quebras de protocolo. Passados cinco dias, o EXTRA foi atrás do que ninguém contou sobre os bastidores do evento.

O réveillon dos Bolsonaro aconteceu na Granja do Torto e, além dos familiares e amigos mais chegados, reuniu ainda alguns dos profissionais que iriam trabalhar na manhã seguinte para arrumar a turma convidada para a posse presidencial.

A ceia aconteceu pouco antes da meia-noite. Michelle foi dormir às duas da manhã, pouco depois do marido Jair. Ele, no entanto, ansioso, acordou às três da madrugada e não dormiu mais até a hora de receber a faixa das mãos de Michel Temer.

Zeni Meirelles fez o visual de Michelle Bolsonaro

Zeni Meirelles fez o visual de Michelle Bolsonaro

Às 5h, ainda com o mesmo vestido que usou na passagem de ano, Michelle começou a se arrumar. A responsável pelo cabelo e maquiagem da primeira-dama foi a carioca Zeni Meireles, que trabalha há 20 anos com Fernando Torquatto.

Antes de optar pela profissional, Michelle passou por diversos testes com outros maquiadores. “Quando ela me procurou, decidimos por um look elegante e discreto em que ela pudesse realmente se ver”, conta Zeni, que chegou a Brasília no dia 31 e passou o réveillon com a cliente.

A ideia original para os dois looks de Michelle — um para a posse, durante o dia, e outro para a recepção no Itamaraty, à noite — era que ela usasse o cabelo solto com o vestido nude e um coque mais despojado com o vestido preto. “Como ela teve medo de atrasar, decidiu pelo coque logo cedo, mas ao se olhar não gostou tanto e fizemos o cabelo ali na hora e ela gostou bastante”, diz Zeni, que ainda maquiou e penteou as irmãs da primeira-dama e suas cunhadas.

Pelo serviço, normalmente cobra-se R$ 380. Se há deslocamento, o valor é acrescido de 30%. Michelle pagou a conta sem chorar desconto. O mesmo aconteceu com as amigas e convidadas da primeira-dama.

Bolsonaro sem dormir, Michelle descabelada, a sogra não foi: os bastidores da posse

Bolsonaro sem dormir, Michelle descabelada, a sogra não foi: os bastidores da posse

Racquel de Castro foi a responsável por maquiar a entourage, que incluiu uma das assessoras de Michelle, o braço direito Elizangela Castello Branco, que traduz os discursos de Jair em Libras desde a época de campanha. “Tinha umas doze pessoas para maquiar e o trabalho começou cedo, às 7h. Em um dado momento, o presidente entrou na sala e posou para as fotos com quem pedia”, relata Racquel, que cobrou R$ 120 por cada maquiagem que fez: “Cada uma pagou a sua”.

Ao entrar na sala, Jair se surpreendeu ao ver a mulher ainda se arrumando: “Nossa, você está desde às 5h aí, demora tanto assim?”, questionou ele, que também teve seu “dia de príncipe” ao ter as unhas cortadas e os pés massageados, além de um trato no cabelo, dados pelas suas irmãs também no Torto.

Quem não conhecia se surpreendeu com a semelhança entre Michelle e a irmã Suyanne. Ela é mais nova que a primeira-dama e trabalha como professora em Ceilândia. A discrição também é um traço em comum entre as duas.

Leticia Firmo, a filha mais velha de Michelle, de 16 anos, ficou quase irreconhecível a bordo de um vestido cor da pele e maquiagem discreta como a da mãe. Fotos da adolescente só foram postadas pelas profissionais que cuidaram dela. Nada de cliques oficiais, nos quais só apareceu Laura, a caçula, fruto do casamento com o presidente.

A filha de Michelle Bolsonaro, Leticia Firmo

A filha de Michelle Bolsonaro, Leticia Firmo Foto: reprodução/instagram

O desfile em carro aberto, por pouyco, não deixa Michelle numa saia-justa. Bolslonaro decidiu que iria desfilar na hora, algo que sua segurança não queria, iniciando assim a quebra dos protocolos. A primeira-dama, que estava preparada apenas para subir a rampa, ficou desacabelada e os assessores ficaram preocupados e trataram de levar os profissionais responsáveis para o Palácio do Planalto, numa correria.

Foi na entrada do palácio também que Michelle decidiu discursar para os surdos. Ela ainda não havia comunicado ao marido sua vontade. Ao falar com ele, apenas perguntou se deveria fazê-lo antes ou depois dele. Gentilmente, o presidente cedeu a vez à mulher.

Enquanto a posse acontecia, perto da li, no Palácio Itamaraty um exército deixava tudo pronto para o coquetel da noite. As lonas e toldos foram levados do Rio de Janeiro, bem como o chef Roland Villard e o empresário e cerimonialista Roberto Hirth. O francês Rolland tem uma estrela no cobiçadíssimo Guia Michelin e foi chef durante anos no granfino Le Pré Catelan.

O chef francês e estrela do Guia Michelin Rolland Villard assinou o cardápio

O chef francês e estrela do Guia Michelin Rolland Villard assinou o cardápio Foto: reprodução/instagram

No cardápio, muitos pratos com ingredientes típicos brasileiros, mas com pegada internacional, como o palmito assado com queijo e camarão, bolinhos de carne e bacalhau, batatinhas recheadas e massas. Mas o que Bolsonaro quis mesmo foi um prato de macarrão, que comeu em pé, diante de uma mesa cheia de quitutes, já usando a faixa presidencial, numa sala reservada a ele e sua família. Aliás, onde permaneceu a maior parte do tempo.

Assim como o menu, a decoração obedeceu o clima tropical dado ao jantar da posse. Milhares de flores chegaram de Curitiba, assim como árvores e bananeiras que foram “plantados” em vasos parta a hora da festa.

Veja mais

Marquezine e Anitta brigam por causa de Neymar

Traficante é preso por fazer ‘sexo’ com gato

A decoração do Itamaraty

A decoração do Itamaraty Foto: reprodução/instagram

Os vinhos servidos durante toda a noite eram nacionais. Para a recepção de autoridades e convidados, foram escolhidos dois rótulos: o Casa Valduga Espumante 130 Brut e Fausto Pizzato Verve Gran Reserva. Este último, premiado em 2013, custa em média R$ 105 a garrafa. O espumante sai em torno de R$ 80. Ainda foram servidas caipirinha e cerveja.

No convite, distribuído para 4 mil pessoas ( só foram 2.300), os trajes da noite recomendados foram: passeio, nacional e uniforme correspondente e pedia-se que os convidados chegassem com uma hora e quinze de antecedência.

No dia seguinte, o casal Bolsonaro não teve muito descanso. Ainda na Granja do Torto houve um churrasco para os mais íntimos. Por lá, o pai de Michelle chamava atenção ao lado da filha, que só o apresentava como “Meu negão”. A mãe de Michelle não compareceu ao réveillon ou às cerimônias de posse do genro.

A decoração do Itamaraty

A decoração do Itamaraty Foto: reprodução/instagram

Jair Bolsonaro ganhou trato das irmãs em seu dia de príncipe

Jair Bolsonaro ganhou trato das irmãs em seu dia de príncipe Foto: reprodução/instagram

Leticia Firmo, filha de Michelle Bolsonaro

Leticia Firmo, filha de Michelle Bolsonaro Foto: reprodução/instagram

De cabelos compridos, a irmã de Michele, Suyanne

De cabelos compridos, a irmã de Michele, Suyanne Foto: reprodução/instagram

Bolsonaro e a mãe, Olinda

Bolsonaro e a mãe, Olinda Foto: reprodução/instagram

Parte da família Bolsonaro reunida

Parte da família Bolsonaro reunida Foto: reprodução/instagram

Parte da família Bolsonaro reunida
Parte da família Bolsonaro reunida Foto: reprodução/instagram
O presidente comeu macarraõ em pé numa sala reservada a ele

O presidente comeu macarraõ em pé numa sala reservada a ele Foto: reprodução/instagram

Arranjos bem tropicais foram feitos na hora

Arranjos bem tropicais foram feitos na hora Foto: reprodução/instagram

Arranjos bem tropicais foram feitos na hora
Arranjos bem tropicais foram feitos na hora Foto: reprodução/instagram

Fonte: Extra Online –

Comentários
Carregando...