DICAS BLACK FRIDAY

Cinco dicas importantes para comprar na Black Friday sem prejudicar o seu bolso

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Apesar das promessas de descontos de até 99%, como anunciado por um site de compras coletivas, aproveitar as ofertas da Black Friday que acontece nesta sexta-feira (24) não significa necessariamente que você vai economizar.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Se comprar o que não precisa apenas porque acha que está barato, vai ser ruim para o bolso”, diz José Vignoli, educador financeiro do SPC Brasil.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

— As pessoas precisam entender que não é uma obrigação comprar na Black Friday.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Para valer a pena, Vignoli recomenda comprar apenas o que for necessário e não se deixar levar pelo consumismo somente porque a oferta parece “imperdível” (veja as cinco dicas ao final).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Consumidora quer trocar celular

Goreti quer um celular novo
Goreti quer um celular novoReprodução/Facebook

A funcionária pública Goreti Palmeira, de 55 anos, fez a lição de casa que todo consumidor deveria fazer, segundo Vignoli. Ela quer trocar o celular e, há quatro meses, acompanha de perto os preços do modelo que quer comprar na Black Friday.

— Há dois anos eu comprei um celular de R$ 1.200 por R$ 650 na Black Friday. Esse ano só compro se conseguir o celular que quero, que custa R$ 1.400, por uns R$ 800. Acho que vou conseguir.

Para alcançar o objetivo, Goreti está guardando dinheiro para fazer essa compra.

“Fazer uma pesquisa de preços com antecedência e comprar apenas o que realmente precisa são atitudes conscientes do consumidor”, diz Vignoli.

Perfume, maquiagem e roupas

Também de olho nos preços, a analista de comunicação Ariett Gouveia, 41,não fez nenhuma lista de compras especial para a Black Friday.

— Vou comprar apenas o que já precisava, como roupas para o fim do ano, maquiagem e um perfume que estou de olho faz tempo.

Ela já notou que o preço do perfume que quer, que antes custava R$ 124, já estava sendo ofertado a R$ 89 nesta semana.

— O batom também caiu de R$ 32,90 para R$ 19,90. Vou comprar.

Mas Gouveia não estipulou limite de gastos para essas compras, que é outra recomendação de Vignoli.

Fechar anúncio
Veja Também

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

— Vou ter de tomar cuidado com o cartão de crédito.

No Brasil é “Black Fraude”, diz consumidor

Quem não quer saber de Black Friday no Brasil é o gerente de projetos Fábio Dias, 32. Ele viajou para Miami na terça-feira (21) e vai aproveitar para fazer compras na Black Friday “original”, a norte-americana.

— No Brasil, eu acho que é mais Black Fraude mesmo, não há ofertas reais. Nos Estados Unidos tudo já é mais barato e com a Black Friday fica mesmo imperdível.

Ariett Gouveia vai comprar só o que precisa mesmo
Ariett Gouveia vai comprar só o que precisa mesmoReprodução/Facebook

Veja dicas para aproveitar a Black Friday sem prejudicar o seu bolso:

1) Verifique a sua situação financeira

Antes de sair gastando, é preciso verificar as contas da casa. Faça assim: some todas suas receitas (salário, comissões, receita de aluguel, pensão alimentícia). Depois subtraia todas as suas despesas (contas de água, luz, aluguel, gastos com saúde, casa, educação). O ideal é que sobre dinheiro dessa conta. Se faltar, não vai querer se comprometer na Black Friday, né? O conselho é não comprometer mais do que 30% de tudo o que ganha no mês com dívidas.

2) Decida o que realmente precisa

Se precisa de uma TV, concentre-se nela. Não vale entrar no site e sair de lá com o carrinho cheio, estourando o orçamento. O objetivo é fazer boas compras, não conseguir o maior desconto. Comprar algo desnecessário, mesmo que com desconto, é desperdício.

3) Defina o valor que quer e pode gastar na data

É melhor definir um valor realista do que pode gastar do que dizer que não vai gastar nada e depois começar a comprar e pensar em como vai pagar só depois. Depois de fazer as contas e ver quanto pode dispor de dinheiro, concentre-se naquele limite e não saia dele.

4) Pesquise os preços

Há empresas que realmente reduzem os preços, mas outras praticam a “maquiagem”, elevando o preço antes e abaixando depois, na prática conhecida como Black Fraude. Também é possível encontrar o mesmo produto a preços diferentes, então pesquise bastante para encontrar a alternativa mais barata. Sites como BuscapéZoom e BlackFriday de Verdade ajudam a monitorar preços de item.

5) Pechinche

Se vai pagar à vista, peça desconto, mesmo que o preço já esteja em promoção

 

 

Fonte: R7

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Send this to a friend