fbpx

Feira de segurança insegura: Pistola roubada nas barbas das autoridades

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O Rio de Janeiro está recebendo uma das maiores feiras de armas do mundo, a LAAD Defence & Security 2019. Realizada no Rio Centro, o evento contou com a presença de autoridades do calibre do prefeito do Rio, Marcelo Crivela e do presidente em exercício Hamilton Mourão, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva; o governador do Rio Wilson Witzel.

Com tanta segurança, um episódio marcou a feira. Trata-se de um furto a uma pistola chamada de não funcional por conta de não estar completa em termos de peças – no caso o percursor, que faz a arma disparar, sendo essa uma regra do evento.

A arma em questão é uma é uma APX Compact, 9mm, que vale 400 Euros – fabricada nos Estados Unidos. A pistola foi furtada no estande antes de a feira abrir e ninguém quis comentar o roubo no local.

As armas que ainda estavam expostas foram tiradas da exposição. Os organizadores informaram que “As autoridades militares responsáveis pelo licenciamento de armas de fogo na LAAD foram informadas e compareceram imediatamente ao local do incidente. Estamos ajudando as autoridades relevantes em suas investigações”.

Veja mais

Empregos: Feirão oferece mais de 400 vagas

O Governador do Rio fez um discurso durante a abertura do evento no qual ressaltou a importância de as áreas de Inteligência da Polícia Federal, Forças Armadas e Policias Estaduais.

“A Polícia Federal deve estar mais próxima das polícias civis. As investigações sobre o tráfico de drogas devem ser recrudescidas para apurar a circulação de grande quantidade de dinheiro e de armas. O Rio de Janeiro é um exemplo dessa influência. É preciso integração”, analisou Witzel.

Para ele a intervenção das Forças Armadas no cidade do Rio conseguiu deixar um importante legado em termos de integração com a Polícia Militar do Rio.

Comentários
Carregando...