Filha de Flordelis e pastor Anderson do Carmo diz que família está ‘rachada e destruída’

Acg

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Roberta Santos, uma das filhas da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), disse que a família está rachada desde o assassinato do pai, o pastor Anderson do Carmo. A afirmação, feita em tom de desabafo em rede social, corrobora com os últimos acontecimentos envolvendo filhos do casal.
“Dói. Cada dia que se passa dói mais ainda. Cada dia dói diferente. Nunca, nem nos meus piores pesadelos eu me imaginei sentindo essa dor. Temos a dor da perda, a dor da angústia, a dor da revolta, a dor da impunidade, a dor do medo, a dor das inúmeras perguntas e pior de todas as dores que é ver nossa família quebrada, rachada e destruída”, escreveu.
O “racha” ao que refere Roberta aponta para o que ocorreu há alguns dias, quando dois filhos do casal decidiram deixar a igreja Ministério Flordelis. Um deles, o vereador Misael da Flordelis, retirou o nome da mãe que ajudou em uma candidatura. Um outro, durante depoimento, acusou a mãe de ter envolvimento no assassinato do pastor.
Roberta também falou da saudade que sente do pai Niel, como os filhos costumavam chamar o pastor Anderson do Carmo. “A alma só chora e sei que a justiça que por mais que seja necessária, não será suficiente pra curar essa dor… Pelo contrário, é de se esperar que doa mais ainda. Não pensem que ficaremos felizes com ela… Acredite, vai doer mais ainda! Daria TUDO pra não estarmos passando por isso e daria mais ainda pra não sentir mais essa dor e com a dor vem a revolta”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em entrevista ao Fantástico, a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) evitou tomar partido e disse que “não acredita em nada” em relação à participação de dois de seus 55 filhos no assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, morto há duas semanas em Niterói, Região Metropolitana do Rio.
Entretanto, à Veja, ela lançou suspeitas sobre Lucas, alegando que ele e o pastor Anderson tinham problemas de relacionamento por causa dos erros do Lucas, que tinha entrado para o tráfico. As mesma revelações feitas à revista não foram contadas em depoimento à Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), apesar de ter passado dez horas na especializada no dia em que prestou depoimento, na semana passada.
Defesa de filho preso por morte de pastor protocola reclamação no STF
A defesa de Flávio dos Santos Rodrigues, que segundo a Polícia Civil confessou ter matado o pastor Anderson do Carmo, no dia 16 de junho, protocolou na segunda-feira, no Supremo Tribunal Federal (STF), uma reclamação contra a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI).
De acordo com os advogados Maurício Mayr e Anderson Rollemberg, a polícia não concedeu acesso ao inquérito da investigação e nem ao termo de confissão de Flávio. Ainda segundo a defesa, ele nunca teria confessado o crime.

 

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Send this to a friend