fbpx

Mulher diagnosticada com síndrome do pânico tinha vírus mortal da raiva

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um caso trágico que aconteceu em 2017 nos Estados Unidos foi publicado em um periódico científico para alertar os especialistas na hora de realizar a avaliação clínica dos pacientes. Uma senhora de 65 anos foi diagnosticada pelos médicos como se estivesse passando por um ataque de pânico após dar entrada no hospital com crise de ansiedade, dificuldade para respirar e problemas no sono. A real causa dos sintomas, entretanto, era uma doença rara e mortal: a mulher contraiu raiva após ser mordida por um cachorro durante um retiro de ioga realizado na Índia. Ela faleceu em decorrência da doença, que é transmitida por um vírus e afeta gravemente o sistema nervoso central.

De acordo com a pesquisa divulgada na última sexta-feira (4 de janeiro) pelo órgão governamental norte-americana Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), esse é apenas o nono registro de morte causada por raiva nos Estados Unidos nesta década.

A paciente vivia no estado da Virgínia e realizou uma viagem para a Índia entre os meses de janeiro e abril de 2017 para fazer um retiro de ioga. Durante a estadia, ela foi mordida por um filhote de cachorro: a ferida foi lavada apenas com água e nenhum exame foi realizado no local. Após retornar aos Estados Unidos, em maio, a mulher começou a sentir dores em sua mão direita e foi consultar um médico  — o especialista afirmou que o motivo para a queixa seria causada pela síndrome do túnel do carpo, que provoca dormência e formigamento nos dedos.

Os sintomas, entretanto, só pioraram: a senhora começou a sentir dores no peito, dificuldade para respirar e crises de ansiedade. Ao retornar ao hospital, ela foi medicada com remédios indicados para combater a ansiedade. Os médicos ainda realizaram um exame em seu coração e verificaram um problema na circulação do sangue: ela foi submetida a um cateterismo para examinar os vasos sanguineos.

Leia também:
+ Tratamento contra Alzheimer começará a ser testado em humanos
+ Após cheirar meias sujas, homem sofre grave infecção pulmonar

A real condição da paciente só foi descoberta após ela ter problemas para engolir água, um dos sintomas clássicos da raiva (que também é conhecida pelo nome de hidrofobia). Ao questionar aos familiares da mulher se ela havia entrado em contato com animais nos últimos tempos, um dos médicos soube da notícia que ela fora mordida por um cachorro.

Apesar de existir uma vacina contra a raiva, ela só é efetiva quando ministrada antes dos primeiros sintomas aparecerem. Como o caso da paciente já estava avançado, ela morreu. Em sua publicação, o CDC recomendou que os turistas devem tomar cuidado ao realizar viagem para outros países.

Curte o conteúdo da GALILEU? Tem mais de onde ele veio: baixe o app Globo Mais p

Comentários
Carregando...