*Vacina contra coronavírus, desenvolvia no Rio de Janeiro, poderá ser distribuída em dezembro*

A Universidade de Oxford acredita que serão produzidos 30 milhões de doses, mas é preciso aguardar os testes.

A FioCruz – Fundação Oswaldo Cruz, acredita que até dezembro deste ano já deverá estar distribuindo a vacina capaz de oferecer proteção contra o novo coronavírus. Um laboratório de Manguinhos, zona norte do Rio de Janeiro está produzindo o medicamento, em parceria com a Universidade de Oxford.

Esta vacina em produção pela Fiocruz já foi apontada como sendo uma das mais promissoras entre as 140 que seguem sendo testadas em vários países. Nesta último sábado (27), o Ministério da Saúde confirmou a parceria da FioCruz com a universidade.

A Universidade de Oxford fará a transferência da tecnologia para a FioCruz, para que a vacina possa ser produzida em larga escala e assim atender um número maior de pessoas. Por enquanto a Fundação brasileira irá trabalhar no processo de finalização desta vacina.

Nesta primeira etapa, a FioCruz recebe a tecnologia e também os insumos para que possa começar a produzir as doses, mas com o tempo a instituição deverá ter domínio de todas as cadeias de produção.

A vacina primeiramente é testada em animais, depois são 3 fases para que finalmente possa ser liberada para a população de um modo geral. Em uma primeira etapa o medicamento é testado somente em um pequeno grupo e à medida que os resultados vão se mostrando favoráveis, aumenta o número de voluntários.

*Profissionais da saúde estão entre os primeiros a serem imunizados*

A FioCruz produzirá 30 milhões de doses, mas a distribuição será feita somente depois da eficácia ser comprovada, pois até o momento não há oficialmente, nenhum medicamento capaz de oferecer imunização contra a Covid-19.

Assim que a eficácia desta vacina ficar comprovada, então serão distribuídos 15 milhões de doses e a previsão é que isto ocorra até o mês de dezembro deste ano. Os outros 15 milhões de doses serão distribuídos em janeiro do ano que vem, se tudo sair conforme é esperado.

A prioridade desta vacina serão as pessoas em grupo de risco, principalmente os idosos, quem tem doenças crônicas e também os profissionais da área de saúde.

 

 

Carregando...
Botão Voltar ao topo
Fechar