Palmada na criança pode causar depressão e outros transtornos mentais, dizem especialistas

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Um novo estudo realizado por especialistas da Universidade de Michigan, Estados Unidos, mostrou que a velha e conhecida palmada “educativa” tem um efeito reverso que poderá causar transtornos mentais nas crianças. Proibida no Brasil, essa prática ainda acontece em muitos lares.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Mesmo que essa palmada não tenha sido feita com a intenção de prejudicar a saúde mental da crianças, ela é ainda é vista como uma forma de educar, o que é visto como um grande erro, afinal ao invés de ajudar na disciplina, ela deixa a criança amedrontada e com a sensação de ameaça, o que faz com que ela confundam amor com violência.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

De acordo com esse novo estudo, o castigo e agressão física são vistos como abuso físico e emocional, mesmo que eles sejam ‘usados’ como uma maneira de disciplinar os filhos. Os danos causados por isso são comparáveis aos de outras experiências contrárias e prejudiciais na infância.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Ainda segundo esses pesquisadores, quem sofre agressões na infância tem maior chance de se tornar um adulto deprimido, aumentam as chances de tentativas de suicídio, além de ser associado ao uso abusivo de álcool e o consumo de drogas ilícitas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Esse estudo foi feito com 8.300 adultos, com idades entre 19 e 97 anos que responderam a algumas perguntas sobre situações relacionados à infância e os problemas enfrentados na vida adulta, sejam estes físicos ou mentais.

Os dados mostram que 55% receberam palmadas na infância, sendo este o grupo com maior chance de apresentar sinais de depressão e outros transtornos mentais. Outro estudo diz que um filho que leva palmada pode ter 13 transtornos mentais.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Send this to a friend