fbpx

Pastor evangélico casado tem carro roubado durante encontro com amante

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um caso polêmico tem chocado os moradores da cidade de Arapongas na região metropolitana de Londrina (PR). Um pastor evangélico que não teve a sua identidade revelada, teve seu veiculo roubado durante o encontro com uma amante.

+ Priscilla Alcantara lança coleção de perfumes com sua essência e “fãsdólatras” comemoram

O fato aconteceu no último dia 01 de Novembro, mas só agora está ganhando proporção e destaque nos sites de notícias.

Segundo informações, o pastor é morador de Arapongas, mas foi até Apucarana, para se encontrar com uma moça de 23 anos, com que ele tem um caso. O Hyundai Creta que estava estacionado em frente a casa dela acabou sendo levado pelos ladrões.

+ Pastor famoso assume que não é conservador e revolta evangélicos

O pastor foi até a delegacia de Apucarana onde registrou o boletim de ocorrência. A polícia fez uma busca e encontrou o automóvel horas mais tarde no Residencial Veneza, e estava sem as duas rodas. As peças, por sua vez, foram encontradas no meio de um matagal próximo, e levadas junto com o carro à 17ª SDP.

O acontecimento chocou os moradores da cidade, e os fieis ficaram revoltados após descobrirem o caso secreto do pastor.

+ Kleber Lucas cala boca dos críticos e comemora mais uma conquista em seu ministério

Pastor Paulo Júnior desabafa e ataca a Netflix durante mensagem

Pastor Paulo Júnior (Reprodução)

O pastor Paulo Júnior, é um dos pastores mais conhecidos da atualidade, graças sua contundência nas pregações, que em geral exortam os cristãos a fazerem uma busca pessoal por crescimento espiritual através da busca por Deus na leitura da Bíblia, oração e jejum.

Segundo ele, a busca por um avivamento exige que a igreja se dedique à oração, jejum e sacrifícios, mas a avaliação do pastor Paulo Júnior é que tem faltado “fome de Deus” aos cristãos.

+ Deputado eleito, Cezinha de Madureira reforça apoio ao governo de Jair Bolsonaro

Em um trecho de seu sermão “Fome de Deus”, publicado no Youtube, o pastor chama a atenção para a disposição que muitos fiéis têm para as conversas de WhatsApp, interações nas diversas redes sociais e audiência a emissoras de TV e séries e filmes da Netflix.

Um dos sintomas da “falta de fome de Deus” é o alto grau de interesse em“fazer as trivialidades, futilidades, inutilidades, imbecilidades da vida”, mas a intolerância com as “duas horas de culto”: “São ávidos para assistir a Netflix, os programas, os filmes, se empanturrarem com delícias e gorduras”, desabafa o pastor no altar.

+ Duca Tambasco desabafa nas redes sociais: “sempre fui extremamente tímido”

“Não vamos ver poder, não vamos ver um demônio ser expulso, nem uma alma se converter e Deus vai passar milhares de quilômetros de nós”, diz o pastor, apontando para o resultado de uma vida sem “fome de Deus”

O vídeo já ultrapassou a marca de 100 mil visualizações em apenas uma semana, e tem dividido a opinião dos internautas que em grande maioria concordam com o pastor.

+ Artista sertanejo canta música gospel no Instagram e fãs se emocionam

Assista ao vídeo.

 

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.