fbpx

Pela primeira vez, uma mulher será mestre de bateria no carnaval do Rio

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Neste domingo, 13 de janeiro, Thaís Rodrigues, de 30 anos, se tornará a primeira mulher a ser mestra de bateria no tradicional carnaval do Rio de Janeiro. A função é historicamente delegada aos homens.

Thaís será empossada como mestre da Bateria Feiticeira. A escola, que estará na disputa na Série E do carnaval, vai desfilar no dia 9 de março, na Estrada Intendente Magalhães, em Campinho, na Zona Norte.

Criada em uma família envolvida com o mundo carnavalesco, Thaís passou a frequentar os ensaios da Acadêmicos da Rocinha em 2003, levada por um tio a um evento da escola de São Conrado, ela pegou um chocalho e acompanhou os ritmistas. O mestre de bateria gostou de sua desenvoltura. Naquele mesmo ano, ela já cruzou a Avenida pela primeira vez tocando um instrumento e nunca mais parou.

Atualmente, a jovem é diretora de surdo na bateria da Rocinha, que disputa a Série A, e toca o surdo de terceira na Unidos da Tijuca, agremiação do Grupo Especial. As duas escolas desfilam na Sapucaí. E a mestre de bateria da Feitiço do Rio garante que viver num universo onde os homens são maioria não é problema, porque ela sempre foi respeitada.

* Com informações do Extra

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.