fbpx

Prefeitura avalia Carnaval como sendo dos “Recordes”

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, comemorou o resultado do Carnaval 2019, que ele classificou como sendo o “Carnaval dos Recordes”. A avaliação foi feita após reunião de trabalho, em plena quarta-feira de cinzas, da qual participaram secretários e presidentes de empresas púbicas, como Marcelo Alves, da Riotur. No encontro foi feito um balanço da atuação dos órgãos municipais no evento.

Crivella destacou, principalmente, o investimento do setor privado na festa, o maior até hoje: R$ 41 milhões. E também o resultado de uma pesquisa encomendada pela Riotur, em parceria com a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), que mostrou índice de satisfação de 98% entre os turistas que vieram para a folia carioca.

– A gente tem muitos recordes a comemorar, mas o mais importante é o de financiamento da iniciativa privada. Foram R$ 41 milhões para o Carnaval. Isso faz com que a Prefeitura coloque menos recursos públicos, o que é um grande benefício para todos nós. O Carnaval precisa ter sustentabilidade, viabilidade. É a maior festa do mundo, não faz sentido nenhum ele viver de recursos públicos – destacou o prefeito. – Tivemos lotação recorde nos hotéis. Foi um Carnaval maravilhoso, lindo – completou Crivella.

A Pesquisa – O levantamento da Riotur foi feito com em diferentes pontos da cidade e constatou que 98,4% dos estrangeiros vão recomendar a Cidade Maravilhosa como destino turístico. Esse resultado supera os de outra pesquisa, feita em 2018, em que 95% dos turistas já haviam aprovado a cidade.

Entre os entrevistados estavam foliões de vários países. Os mais significativos eram: Argentina (8,0%), Chile (5,6%); França (2,4%), Estados Unidos (1,6%), Portugal (1,6%), Nova Zelândia (1,6%), Alemanha (1,6%) e Uruguai (1,6%).
Já entre os Brasileiros, os paulistas foram os que mais escolheram o Rio como destino para as folias de Momo. Vamos aos números: São Paulo (19,2%), Minas Gerais (8,0%), Ceará (4,8%), Rio de Janeiro (4,0%), Espírito Santo (4,0%), Bahia (4,0%), RS (3,2%), PE (2,4%).
A pesquisa também mostrou alta satisfação em outros indicadores.

Limpeza Pública:
Ótimo: 8%
Bom: 48%
Regular: 20%
Ruim: 11,2%
Péssimo: 12%

Segurança Pública:
Ótimo: 4,8%
Bom: 58,4%
Regular: 23,2%
Ruim: 5,6%
Péssimo: 4,8%

Sinalização Turística –
Ótimo: 7,2%
Bom: 62,4%
Regular: 18,4%
Ruim: 4,8%
Péssimo: 4,8%

Informação Turística –
Ótimo: 11,2%
Bom: 61,6%
Regular: 17,6%
Ruim: 4,8%
Péssimo: 4%

RECORDES DO CARNAVAL 2019

Terreirão do Samba – O equipamento municipal de cultura teve sucesso de público nos cinco dias de folia. Desde a sexta-feira passada até a noite de terça, mais de 27 mil pessoas aproveitaram as atrações musicais e gastronômicas, contra 23,5 mil em 2018. O crescimento é de 15%. A programação especial do Carnaval 2019 do Terreirão ainda terá mais três dias de atrações: nesta Quarta de Cinzas; na próxima sexta e também no sábado.

Taxi.rio – A plataforma de mobilidade, que pelo segundo ano seguido disponibilizou um ponto próximo ao Sambódromo, para facilitar o deslocamento dos foliões, registrou aumento de 10% no número de corridas, mesmo sem ainda comparar com os dados do próximo fim de semana, no Desfile das Campeãs. Em quatro noites de 2019, o serviço alcançou 2.771 corridas de táxi, mais do que as 2.523 em cinco noites (com as Campeãs) de 2018.

Sinalização especial de trânsito – Foram implantados pela CET-Rio 1.956 galhardetes, 1.046 placas e 88 faixas, com acréscimo de 18% em relação ao ano passado. A sinalização orienta motoristas e pedestres sobre mudanças no trânsito, bloqueios e sentidos de ruas. A CET-Rio utilize 360 agentes de trânsito nas ações de carnaval.

Operações contra estacionamento irregular – Para coibir abusos e ampliar a cobertura em pontos e corredores estratégicos que impactam na fluidez do trânsito durante o Carnaval, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) aumentou o número de reboques de 18, no ano passado, para 50 este ano. Nos cinco dias de folia de 2019, foram removidos pela Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques (Cfer) 173% mais veículos do que no mesmo período de 2018: 1.599 contra 584. O estacionamento irregular é uma das denúncias mais comuns de cidadãos ao serviço 1746 durante o período de folia carnavalesca. Os veículos apreendidos são encaminhados para um dos dois depósitos municipais (na Avenida Pedro II, 67, São Cristóvão, e na Rua Omar Bandeira Ramidan Sobrinho, 1, no Recreio dos Bandeirantes).

Procon Carioca – O número de vistorias e fiscalizações a estabelecimentos no Sambódromo, nas noites de desfile das escolas de samba, cresceu 26%. Em todo o ano de 2018, foram 68 ações. Em 2019 ocorreram 84, e ainda falta contabilizar o próximo fim de semana, do Desfile das Campeãs. Lanchonetes, lojas, quiosques e camarotes tiveram inspecionadas pelos agentes suas condições de segurança (lotação, extintores de incêndio e saídas de emergência), de higiene e de obediência ao Código de Defesa do Consumidor. Houve flagrantes de alimentos impróprios para o consumo e sem datas de fabricação e validade, todos devidamente descartados pelos agentes. E também casos de falta de alvará e até de um camarote com a porta de saída de emergência trancada com cadeado. Foram feitas seis notificações, enquanto que em 2018, apenas duas.

Identificação de Crianças em blocos – A Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) intensificou esse serviço em 2019. O aumento nas ações foi de quase o triplo: 266%. No ano passado, foram identificadas com pulserinha (contendo nome, telefone e dados do responsável) 1.300 crianças. Neste ano o número subiu para 3.463.

Vigilância Sanitária – A Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses ampliou sua atuação neste carnaval. E apostou na prevenção, com ações educativas, como campanhas, palestras e a distribuição de folhetos. Na ampliação das prévias, a Vigilância aumentou as capacitações em 25% (de 719, no ano passado, para 891 neste ano), e as inspeções em 210% (de 277 para 848). Durante o carnaval, essas ações resultaram em reduções expressivas, como 176% no descarte de alimentos (de 138 quilos para 50) e 23% nas infrações (de 73 para 59).

O maior ganho foi na redução de riscos dos alimentos consumidos. No ano passado, das 84 amostras coletadas para análise, 28 delas (35%) deram resultados insatisfatórios. Este ano, das 61 amostras coletadas, apenas três (5%) foram insatisfatórias, com uma redução de 30% em relação a 2018.

Comlurb – Neste ano, a Prefeitura do Rio aumentou em 33% a quantidade de veículos utilizados pela Comlurb no trabalho de coleta de lixo em blocos de rua e no Sambódromo. O número saltou de 300, em 2018, para 400 em 2019, numa ação para manter a cidade limpa em meio à folia. Desde o pré-carnaval até a Terça-feira Gorda, a Comlurb recolheu 707 toneladas de resíduos dos blocos, e outras 304 toneladas da Passarela do Samba.

Após os desfiles das Escolas Mirins , na noite de terça-feira (5/3) e na manhã desta quarta, a Comlurb recolheu 4,2 toneladas de resíduos no Sambódromo. O trabalho foi feito nas pistas e nas áreas interna e externa da Passarela. Desde o início da Operação Carnaval no Sambódromo, na quinta-feira passada, foram recolhidas 303,9 toneladas de resíduos orgânicos.

A quantidade de resíduos potencialmente recicláveis somou 250 kg durante os desfiles de terça-feira, no Sambódromo, totalizando 6,4 toneladas desde sábado. O material reciclado será encaminhado para as cooperativas de catadores credenciadas à Comlurb. Vale ressaltar que catadores cooperativados estão atuando ativamente e organizados, com apoio de dois caminhões coletores, somando aos esforços da Comlurb para uma maior coleta de recicláveis.

A Comlurb recolheu mais de 113 toneladas de resíduos nos blocos que desfilaram na terça-feira (05/03) na cidade. Só o bloco Fervo da Lud, mesmo encerrado antecipadamente, gerou mais de 37 toneladas. Desde o dia 16/2 até hoje foram retiradas 706,9 toneladas de resíduos dos blocos. Já o desfile do Grupo C, na Intendente Magalhães, na segunda-feira, somou 6,9 toneladas de resíduos, totalizando 15,5 toneladas em três dias.

As equipes do Lixo Zero aplicaram, na terça-feira, 131 multas por urinar em vias públicas, no valor de R$ 563,30, cada, e 27 pelo descarte irregular de pequenos resíduos, no valor de R$ 205,60. Desde o início da Operação Carnaval, no dia 16/2, já foram registradas 999 infrações pelas equipes do Lixo Zero nos blocos, sendo 791 por urinar na rua e 208 para descarte irregular de pequenos resíduos.

A Comlurb está disponibilizando cinco mil contêineres em todos os pontos de apresentação do carnaval de rua, e 15 mil papeleiras novas em toda a cidade, e pede para que os foliões colaborem, dando o descarte correto do lixo e mantendo limpas as ruas.

Vale lembrar que a Operação Carnaval 2019 da Comlurb teve início no dia 16/2 e será encerrada no próximo domingo, dia 10/3, após os desfiles na Intendente Magalhães e das escolas campeãs no Sambódromo, além da passagem dos blocos do fim de semana, incluindo o Monobloco, que fecha o Carnaval 2019.

Total garis no Carnaval – 7.686
Total de garis nos blocos – 1.944
Total de garis no Sambódromo – 4.818
Total de garis no carnaval nos coretos e bairros – 624
Total de garis na Intendente Magalhães – 300
Total de resíduos recolhidos nos Blocos – 707 toneladas
Total de resíduos do Sambódromo – 304 toneladas
Total de resíduos do carnaval nos bairros – 40,9 toneladas
Total de resíduos dos desfiles da Intendente Magalhães – 15,5 toneladas
Total geral de resíduos recolhidos em toda a cidade – 1.067,4 toneladas
Lixo Zero: Total de multas – 999
Pessoas flagradas urinando em vias públicas – 791
Pessoas flagradas jogando pequenos resíduos no chão, como papel, latinhas, garrafas e embalagens em geral – 208.

Veja mais números do balanço dos órgãos municipais que atuam na Operação Carnaval:

SAÚDE

Nos cinco dias de folia na Marquês de Sapucaí, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou 2.179 atendimentos e 139 remoções de pacientes das unidades pré-hospitalares (que formam a operação especial de Carnaval) para hospitais e UPAs municipais. No Sambódromo, foram realizados 1.458 atendimentos médicos nos sete postos da Passarela do Samba – 71 deles foram pacientes transferidos para unidades hospitalares ou de pronto atendimento. O número é 22,3% menor que o total de atendimentos registrados em 2018, quando 1.875 pessoas buscaram assistência e 68 foram transferidas para hospitais da SMS. A redução se deve à temperatura mais amena, com menos gente passando mal.

A maioria dos atendimentos foi por mal estar devido ao calor ou à ingestão de bebidas alcóolicas ou outras drogas, sinais de desidratação, picos de hipertensão, torções e pequenos traumas. Os postos médicos da Prefeitura também funcionam na quarta-feira, durante a apuração das notas; e no próximo sábado, para o Desfile das Campeãs.

Nos quatro postos do circuito dos blocos, montados para dar assistência aos foliões no Centro, Ipanema e Copacabana, profissionais da Secretaria Municipal de Saúde atenderam 721 pessoas, desde sexta-feira. Desses, 78 foram transferidos para hospitais da rede.

Além dos atendimentos nos 11 postos pré-hospitalares da Prefeitura no Sambódromo e nos circuitos de blocos de rua, hospitais e unidades de pronto atendimento da rede municipal também receberam foliões, seja por demanda espontânea ou transferidos. Desde a abertura oficial do carnaval, na sexta-feira, foram 158 no Hospital Souza Aguiar, 124 no Miguel Couto, 24 no Pedro II, 18 no Albert Schweitzer, dois no Lourenço Jorge, 17 na CER Centro, sete na CER Leblon, seis na CER Ilha, dois na CER Barra, um na UPA Paciência e três no Hospital Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda.

Além dos atendimentos nos 11 postos pré-hospitalares da Prefeitura no Sambódromo e nos circuitos de blocos de rua, hospitais e unidades de pronto atendimento da rede municipal também receberam foliões, seja por demanda espontânea ou transferidos. Desde a abertura oficial do carnaval, na sexta-feira, foram 131 no Hospital Souza Aguiar, 81 no Miguel Couto, 21 no Pedro II, nove no Albert Schweitzer, 16 na CER Centro, cinco na CER Leblon, três na CER Ilha, dois na CER Barra, um na UPA Paciência e três no Hospital Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda.

Sobre o Centro da cidade:

O esquema especial montado pela Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, para atendimento durante os desfiles de blocos na região do Centro da cidade foi acordado e aprovado pelos Bombeiros, MPE e PM.

Foram instalados 4 postos de atendimentos.

Foram dois postos de atendimento – um no Largo da Carioca e outro na Praça Ana Amélia, no Largo de São Francisco.

Tb foram incluídos no plano, os postos de atendimento do complexo do Souza Aguiar, formado pelo Hospital Municipal Souza Aguiar, pela Coordenadoria de Emergência do Centro (CER Centro) e pela Maternidade Maria Amélia Buarque de Holanda.

Como se vê, foram 4 os postos de atendimento.

Ao todo, passaram por toda essa estrutura 661 pessoas, que foram atendidas durante o carnaval. Nos dois postos – montados nos corredores por onde passam os blocos com maior concentração de foliões – foram atendidas 483 pessoas, sendo que 58 precisaram de remoção para o hospital. A região do Centro conta ainda com 87 ambulâncias para remoção de pacientes. A RIOTUR também disponibilizou ambulâncias no percurso do bloco Fervo da Ludmilla que foram utilizadas para trazer foliões até o posto.

Os 2 postos do Centro contam com a seguinte estrutura:

– 8 leitos, sendo 2 de suporte avançado
– 16 poltronas de hidratação
– 14 médicos (7 em cada posto);
– 5 enfermeiros (3 posto Ana Amélia e 2 posto
Carioca);
– 12 técnicos de enfermagem (6 em cada posto);
– 6 administrativos.

CONTROLE URBANO

Até o fim da terça-feira, foram apreendidos mais de 7.100 itens irregulares no entorno do Sambódromo, em blocos de carnaval por toda a cidade e em ações de ordenamento ligadas aos festejos. Mais de 1.300 ambulantes passaram por fiscalização. Os produtos recolhidos são lacrados pela Coordenadoria de Controle Urbano (CCU) da Secretaria Municipal de Fazenda e encaminhados para o depósito da Prefeitura, onde podem ser recuperados mediante apresentação de nota fiscal.

As operações da CCU têm foco em desocupação do espaço público por ambulantes irregulares e combate à comercialização de materiais de vidro. No combate à publicidade não autorizada, a CLF atua na identificação de irregularidades cometidas por empresas, que serão multadas.

Macrofunção Carnaval Mais Legal -Na segunda e terça-feira, a CCU também integrou a Macrofunção Carnaval Mais Legal. Foram duas operações no Recreio dos Bandeirantes com o intuito de coibir evento irregular que causava transtorno à região. Além da CCU, participaram das ações a Vigilância Sanitária, Guarda Municipal, Seop, Comlurb e autoridades policiais. No total, os agentes apreenderam 394 itens como garrafas de vidro, bebidas diversas, carroças, botijões de gás e moendas de caldo de cana. Na altura dos postos 11 e 12, 250 ambulantes irregulares foram orientados a desobstruir o logradouro público.

Os agentes da CCU também realizaram ação nos bairros da Gávea e Ipanema. Foram recolhidos 13 itens, entre barracas de camping e botijões de gás, que eram utilizados por ambulantes irregulares que pernoitavam nas praças Santos Dumont e Antero de Quental.

GUARDA MUNICIPAL

A Guarda Municipal efetuou 23 prisões em 17 ocorrências durante cinco dias de Carnaval no Rio. Foram casos de de furto, roubo, ameaça, dano, desobediência e tráfico de drogas registrados em sete delegacias entre a sexta-feira, dia 1, e a terça-feira de carnaval, dia 5. Houve ainda o monitoramento de 152 suspeitos de furto na orla da Zona Sul pelas câmeras da Prefeitura do Rio. Ao todo, 5.493 guardas municipais são empregados em blocos de carnaval do Rio. Outros 3.480 guardas atuaram nos desfiles da Marquês de Sapucaí e na apuração das escolas de samba.

Ações da Guarda Municipal no Carnaval:

• Patrulhamento em geral
• Motopatrulhamento
• Ordenamento urbano
• Escolta de carros alegóricos desde quinta-feira, dia 30
• Fiscalização de ambulantes em apoio à CCU
• Fiscalização de trânsito e implantação de centenas de bloqueios viários definidos pela CET-Rio
• Fiscalização no programa Lixo Zero da Comlurb
• Fiscalização da evasão de tarifa em 33 estações do BRT
• Fiscalização da evasão de tarifa no VLT
• Apoio à Operação Lei Seca com teste do bafômetro no Sambódromo
• Apoio aos ensaios técnicos desde janeiro

Planejamento Operacional

• Efetivo em blocos: 5.493 guardas municipais atuando em mais de 400 blocos de carnaval.
• Efetivo no Sambódromo e no Terreirão do Samba: 3.480 no entorno e interior do Sambódromo para os seis dias desfiles das escolas de samba da Série A, Grupo Especial e Campeães, além da apuração nesta quarta-feira.
• Efetivo em outros pontos de folia: 518 guardas municipais.
• Logística:

Balanço parcial da Guarda Municipal

Total de ocorrências: 31 ocorrências registradas em 8 delegacias de todas as regiões da cidade.
Tipos de ocorrências: roubo, furto, ameaça, dano, desacato, desobediência e tráfico de drogas.

Prisões: 37 pessoas detidas pelos guardas municipais desde os primeiros blocos de pré-carnaval, sendo 23 somente durante o período de carnaval, entre os dias 1 e 5 de março.
Monitoramento pelas câmeras: 152 suspeitos de praticarem delitos na orla da Zona Sul entre os dias 1 e 5 de março, com as imagens enviadas para as Polícias Civil e Militar e unidades da Guarda Municipal na Zona Sul.

Balanço Parcial da Fiscalização no Carnaval
• Fiscalização de trânsito: 3.566 multas aplicadas entre os dias 1 e 5 de março em toda a cidade.
• Fiscalização do BRT: 108 multas aplicadas entre os dias 1 e 5 de março.
• Fiscalização do VLT: 179 multas aplicadas entre os dias 1 e 5 de março.
• Programa Lixo Zero: 999 multas por jogar lixo no chão e fazer xixi na rua.
• Fiscalização de ambulantes: mercadorias e estruturas apreendidas junto com fiscais da CCU, além de credenciais falsas e de anos anteriores.

Ações Preventivas e Educativas
Distribuição de folhetos com dicas de segurança para crianças e de pulseiras de identificação em ação conjunta do Grupamento de Ronda Escolar da Guarda Municipal e o Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes em blocos infantis e no desfile das escolas de samba mirins, com apoio da Fundação para a Infância e Adolescência (FIA).

Apoio a filhos de ambulantes credenciados
Equipe da Ronda Escolar atuou em apoio aos filhos de ambulantes na creche montada pela prefeitura na Escola Municipal Rachel de Queiroz, próxima ao Sambódromo.

Apoio até o fim do Carnaval no Rio

Quarta-feira de Cinzas: Apoio a blocos e à apuração dos desfiles das escolas de samba

Dias 9 e 10 de março: No próximo final de semana, as ações continuam com o apoio ao Monobloco e outros blocos e também ao Desfile das Campeães no Sambódromo.

SEOP

Defesa Civil – O órgão registrou 467 chamados, sendo 195 emergenciais, durante os dois fortes temporais que atingiram a cidade durante a sexta (1º) e o domingo (3) de carnaval. E realizou até o momento 136 vistorias.

A DCRJ continua atuando no atendimento dos chamados e de prontidão 24 horas com 180 agentes divididos em turnos.

Nos dois dias de chuva, foram acionadas as sirenes de 65 das 103 comunidades de alto risco geológico monitoradas pelo sistema de alertas.

Transporte Complementar – A operação “Transporte legal, folia legal”, da Coordenadoria Especial de Transporte Complementar (CETC), órgão vinculado à Seop, realizou 82 multas, 18 remoções e nove lacres em vans e Kombis flagradas cometendo irregularidades administrativas no transporte de passageiros.

Entre as infrações encontradas pelos fiscais, estão: veículo circulando com selo vencido, com licença fora de validade e até em mau estado de conservação. Dois deles, eram piratas.

A ação, que estreou nesse carnaval, conta com 48 fiscais atuando em diversos pontos estratégicos, entre eles, o entorno dos aeroportos do Galeão e Santos Dumont, da rodoviária Novo Rio e do Pier Mauá, além de regiões de forte demanda pelo modal, como a Zona Oeste.

Helicópteros – Os serviços da Coordenadoria de Apoio Aéreo foram solicitados pela Riotur em duas ocasiões, no dia 24 de fevereiro no pré-carnaval e no dia 4 de março, para realização de sobrevoos de blocos e do sambódromo, respectivamente.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) atuou em oito pontos do Rio de Janeiro. Além da identificação de crianças, que bateu recorde, houve também distribuição de material informativo, com enfoque em prevenção. Nos dias de folia, do dia 01/03 até o dia 05/03, o público foi orientado sobre direitos humanos, exploração de crianças e adolescents e importunação sexual. Os pontos de atuação foram os seguintes: Centro – Sambódromo, entorno do Sambódromo; Zona Norte – Intendente Magalhães, Palco na Carvalho de Souza; Zona Oeste – Coletivo de Realengo e Praça Santa Cecília de Bangu; e Zona Sul – Rua República do Peru.

Uma equipe formada por assistentes sociais, educadores e o grupo Circulando, responsável pelos passeios e atividades culturais da SMASDH, esteve todos os dias preparada para receber crianças, filhos de ambulantes licenciados na Escola Municipal Rachel de Queiróz, no Projeta Rio, onde foi ofertado oficinas lúdicas, lanche, entre outras atividades.

A ação teve apoio da Comlurb, Secretaria Municipal de Educação, Guarda Municipal, Primeira Vara da Infância, Juventude e Idoso e CMDCA.

Houve o caso de uma criança perdida levada pela Guarda Municipal para o Projeta Rio. O pai foi localizado, posteriormente, orientado e liberado com a criança. Foram registrados também dois casos de violação contra direitos da criança e adolescente, quando dois adolescentes de 14 anos foram encontrados com intoxicação alcoólica. Eles foram atendidos pela Secretaria Municipal de Saúde e acompanhados por uma assistentes social, que acionou os responsáveis. Os pais foram notificados e orientados.

A SMASDH também atuou em todos os pontos citados, quando distribuiu materiais informativos, como ventarolas, panfletos e cartazes sobre Direitos Humanos, Exploração infantil e Importunação Sexual, além de também divulgar os serviços oferecidos pelas Subsecretaria, a exemplo de cursos, atendimento especializado à mulher vítima, entre outras ações.

Comentários
Carregando...