Prefeitura do Rio triplica número de castrações gratuitas

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

.

A Prefeitura do Rio vai triplicar, de 400 para 1.200, o número de castrações gratuitas mensais oferecidas à população pela Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses (Subvisa). A ampliação do serviço que é realizado no Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman (IJV), em São Cristóvão, começa em 1º de julho. A cirurgia que, desde o início do ano, passou a ser feita na unidade de segunda a sexta-feira em cães e gatos, e também um sábado por mês exclusiva para felinos dentro do Mutirão de Castração, será disponibilizada todos os sábados, com o agendamento a partir desta segunda, 17.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“A ampliação desse serviço foi uma determinação do prefeito Marcelo Crivella, que em seu dia a dia percebeu a necessidade dessa ação, não só para avançarmos com os projetos de saúde pública como para atender os pedidos da população. E além de oferecermos mais 800 vagas para a castração, já estamos desenvolvendo um sistema informatizado de agendamento que vai dar transparência e agilidade ao atendimento”, anunciou Beatriz Busch, secretária de Saúde do Rio.
O aumento dos serviços faz parte das políticas de prevenção de riscos à saúde pública da Prefeitura, que vem ampliando as ações de assistência direta a animais. Um exemplo foi o próprio Mutirão da Castração, agora aplicado. Implantado em 2017 para minimizar a demanda reprimida da cirurgia em gatos como forma de controlar a epidemia de esporotricose, o programa chegou neste sábado, 15, a sua 18ª edição, contabilizando dois mil felinos castrados nestes dois anos.
Fora do mutirão, outros 7.315 animais passaram pelo procedimento no mesmo período. A ampliação nos atendimentos será possível com a recente contratação de 35 médicos-veterinários para a Vigilância Sanitária, vinculada à Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Os profissionais vão também reforçar a assistência no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), em Santa Cruz.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Este é o terceiro crescimento expressivo em 2019 de serviços oferecidos pela Subvisa. No início do ano, a contratação de dez médicos-veterinários e a chegada de outros dez para a segunda turma do Programa de Residência em Medicina Veterinária em Vigilância Sanitária (única do país) permitiram, por exemplo, que as consultas a cães e gatos no IJV dobrassem: de 50 para 100 por dia. As castrações passaram de 14 para 20 por dia e a unidade expandiu o tratamento da esporotricose, com mais novos 200 atendimentos ao mês. Micose causada por um fungo que vive no solo e provoca sérias lesões em gatos, afetando também humanos, a esporotricose é uma das zoonoses mais comuns. Só este ano, o CCZ aumentou de 180 para 300 as vagas de tratamento da doença que, desde janeiro, é oferecido nas duas unidades de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.
“Começamos 2019 com projetos fundamentais para a ampliação de nossos serviços, que vêm crescendo expressivamente nesses dois anos. Criamos a única residência do Brasil com foco em Vigilância Sanitária e ampliamos em mais de 500% o número de animais vacinados contra a raiva. Implantamos ainda o Mutirão de Castração, projeto-piloto para agora oferecermos todos os sábados esta cirurgia tão importante para avançarmos com as ações de controle de zoonoses. Para termos uma ideia, em dez anos, um casal de gatos pode gerar até 80 milhões de descendentes. Sem dúvida, a causa animal é um dos marcos dessa gestão”, destaca a médica-veterinária Márcia Rolim, subsecretária da Vigilância Sanitária do Rio.
Dados da esporotricose – O tratamento é específico para gatos, com cada animal atendido, pelo menos, uma vez por mês, no período de seis meses a um ano.

Números em 2017 – Total de 12.406 consultas com 4.021 casos diagnosticados em animais.

Números em 2018 – Total de 15.924 consultas, com 1.313 casos diagnosticados em animais. Desse total, 4.669 foram de janeiro a abril, com 854 casos diagnosticados em animais.
Números em 2019 – Total de 3.853 consultas, com 319 casos diagnosticados em animais.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Comentários
Carregando...