Vereadores do Rio não se entendem sobre comando da Comissão de Saúde

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Câmara do Rio está diante de uma situação inusitada: dos quatro profissionais de saúde que tradicionalmente se revezam na comissão temática, três não querem assumir a presidência.

E o único que aceita, o governo, a presidência da Câmara e os colegas não querem.

Os médicos João Ricardo (MDB) e Doutor Gilberto (PMN); e o dentista Rafael Aloísio Freitas (MDB), atual comandante, não querem mais a incumbência.

Já o pediatra Paulo Pinheiro (PSOL) não só topa, como reivindica a presidência — mas aí quem não quer são os outros.

Está formada a confusão.

Os dois lados

Para um velho conhecedor da Câmara, o problema é que Pinheiro quer o cargo mas não quer pedir o voto dos colegas. “Eles (os psolistas) não votam nem na mesa diretora, mas querem presidência de comissão”, resume.

Já Pinheiro lembra que o PSOL tem a segunda maior bancada e o direito a presidir uma comissão.

“E os outros não querem porque a saúde no governo Crivella é muito ruim. Eles são governistas, fica difícil defender”, diz.

Fonte: Extra Online –

Comentários
Carregando...
JÁ CURTIU A NOSSA PAGINA?

Send this to a friend