fbpx

Vigilantes alertam turistas sobre risco de assaltos em trilha do Rio

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um vigilante patrimonial do Parque Nacional da Tijuca alertou um grupo de sete turistas argentinas sobre o risco de assaltos na trilha que liga o Parque Lage até o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. As jovens estavam equipadas com tênis, mochilas e garrafas d’água, mas foram aconselhadas a desistir do programa. Edson dos Santos explicou sobre a falta de segurança.

“Vocês precisam saber que houve um assalto aqui na ( última ) quinta-feira. Três elementos, dois com facas e um com uma pistola, assaltaram 40 turistas. O BPTur ( Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas ) levou todo mundo para a delegacia, porque, geralmente, eles ( os criminosos ) roubam tudo. Vocês não estão proibidas de subir, a trilha não está fechada, mas devem assinar um termo dando ciência de que correm o risco de serem assaltadas”, disse o vigilante.

 

 

De acordo com a reportagem do jornal O Globo, o vigilante se referia a um formulário que alerta o visitante sobre os riscos de acidentes e a necessidade de preservação da natureza.

Veja mais

‘Seu Madruga’ é preso roubando farmácia

As turistas argentinas assinaram o documento, mas decidiram não concluir o percurso. Um casa turistas – mato-grossense Mariana Farias de Oliveira e seu namorado, o francês Eric Clauss, desistiu do passeio após o alerta.

Em nota, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pelo Parque Nacional da Tijuca, afirmou que vigilantes estão alertando cariocas e turistas sobre a possibilidade de roubos.

Segundo o órgão, foram registrados entre 19 de dezembro de 2016 e 9 de novembro de 2017, 23 assaltos na trilha que liga o Parque Lage ao Cristo.

 

Comentários
Carregando...