As crianças que ajudam nos afazeres domésticos serão adultos de sucesso

Acg

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

.

Entre as muitas tarefas com as quais os pais devem lidar estão aquelas domésticas, normalmente programadas para o fim de semana, quando “pelo menos” não trabalham.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Uma tarefa que muitas vezes se torna ainda mais opressiva pelo fato de que, enquanto você começa a limpar e arrumar, tem sempre alguém para sabotar o trabalho feito. E quem seria esse alguém? Obviamente as crianças.

No entanto, várias pesquisas mostram a importância de envolver as crianças desde cedo em limpezas domésticas, se você quiser ter uma casa limpa e crianças bem-sucedidas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Uma pesquisa conduzida por Marty Rossmann, professor da Universidade de Minnesota, mostra que as crianças envolvidas em tarefas domésticas se beneficiam da experiência; em particular, desenvolvem uma maior auto-estima, são mais responsáveis e são capazes de enfrentar a frustração e retardar a gratificação – fatores que contribuem para um maior sucesso acadêmico. Tudo isso terá um impacto positivo em sua vida adulta.

Confiar essas tarefas às crianças estimula o desenvolvimento de valores e habilidades, de acordo com Julie Lythcott-Haims, professora da Universidade de Stanford. De fato, ao ajudar em casa, as crianças obtêm independência, melhoram suas habilidades de resolução de problemas, desenvolvem uma boa organização e planejamento e aprendem a trabalhar em grupos e para uma comunidade – a família. Eles também são mais empáticos e humildes, aprendem o valor do esforço, superam desafios e melhoram a paciência e a tolerância.

É importante encontrar uma maneira de persuadí-los a participar da limpeza, e claramente o segredo é sempre o mesmo: através da brincadeira. É importante transformar tarefas domésticas entediantes em desafios divertidos aos olhos dos pequenos e, claro, modular as tarefas de acordo com sua idade e habilidade. Por exemplo, quando eles começam a andar, podem começar a tirar o pó: o objetivo não é o resultado – certamente você terá que refazer a tarefa – mas aquele de ensinar a responsabilidade. À medida que crescem, terão que aumentar suas tarefas e dificuldades, como dobrar roupas, arrumar camas, mas o importante é deixá-las fazer e, eventualmente, reconhecer o esforço.

Envolvê-las será mais fácil do que você pensa: na verdade, as crianças tendem a ajudar os pais, porque replicam seu exemplo e se sentem “grandes”.

Devemos lembrar que, ao confiar responsabilidades à criança, estamos fornecendo a ela as ferramentas para fortalecer sua autoestima e suas qualidades autônomas, indispensáveis ​​na vida adulta.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Comentários
Carregando...