Bebê que teve queimaduras após exposição ao sol deixa o hospital

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O bebê de cinco meses que sofreu queimaduras provocadas por exposição ao sol deixou o hospital no fim da tarde desta sexta-feira ,depois de quase 24 horas internado. O caso está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar de Santa Tereza do Oeste, no oeste do Paraná, desde as denúncias feitas por vizinhos da casa onde os pais estavam com a criança. Segundo os conselheiros, as queimaduras de 1º e 2º graus atingiram quase todo o corpo do bebê. Os responsáveis responderão por crime de maus tratos.

 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O menino ficará sob a responsabilidade da avó paterna. O caso passará a ser acompanhado também pelo Conselho Tutelar de Sarandi, no norte do estado, onde a criança, os pais e a avó moram. Eles haviam viajado para Santa Tereza do Oeste para passar o feriado de Natal na casa de familiares.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Segundo uma das conselheiras, os vizinhos disseram que a criança chorou muito durante toda a noite de quarta (25) para quinta-feira (26). “A avó não soube dizer por quanto tempo ele ficou no sol, mas pelo estado em que ele se encontrava deve ter ficado muito”, comentou. “Os vizinhos é que avisaram a avó de que criança tinha sido esquecida na varanda. E, quando ela chegou para ver o menino, os pais já tinham recolhido.”

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Criança teve queimaduras provocadas pelo sol por todo o corpo (Foto: Conselho Tutelar)
Veja Também

t

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Criança teve queimaduras provocadas pelo sol por todo o
corpo, principalmente no rosto (Foto: Conselho Tutelar)

No dia seguinte, quando os conselheiros foram até a casa indicada, perceberam a vermelhidão no corpo da criança. O pai, de 23 anos, e a mãe, de 15, disseram que as manchas eram de alergia e que ele já havia sido medicado. Os conselheiros insistiram e pediram a receita médica, quando a avó da criança acabou contando que as manchas eram de queimaduras e que o bebê não havia sido levado ao médico por que não tem o registro de nascimento.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A avó do menino disse que a mãe o deixou dormindo em uma varanda, no sol, na quarta-feira (25), perto do meio-dia. No posto de saúde central de Santa Tereza do Oeste, os médicos confirmaram as queimaduras e iniciaram o tratamento. A situação também foi informada à Polícia Militar (PM) e à Polícia Civil (PC). Os pais chegaram a ser encaminhados à delegacia em Cascavel, onde foram ouvidos e liberados.

Ameaça
Na tarde desta sexta, o pai do menino e o avô foram levados por policiais militares para o Fórum de Justiça de Cascavel, onde assinaram um termo circunstanciado. No momento em que conselheiros tutelares chegavam à casa dos familiares de Santa Tereza do Oeste com o bebê que estava acompanhado da avó, os dois discutiram e trocaram ameaças por causa das suspeitas de maus tratos ao menino. Uma audiência será marcada para que os dois possam prestar depoimento sobre as agressões.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Send this to a friend