Com Alzheimer e sem familia , Sérgio Noronha é amparado no Retiro dos Artistas

Acg

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Um reportagem especial do portal UOL revelou como vive um dos maiores cronistas esportivos do Rio de Janeiro, Sérgio Noronha, que entre tantos veículos de mídia, também marcou história na Tupi. Aos 86 anos, ele perde, aos poucos, lembranças valiosas do futebol e de sua carreira. Desde 2015, Noronha sofre com Mal de Alzheimer e os problemas não são só estes.

Com a descoberta da doença apareceram também as dificuldades financeiras. À época, nenhum familiar era próximo e os amigos interviram por ele. Um deles, Arnaldo Cezar Coelho, que contou à reportagem que acompanhou desde o início a batalha de Noronha. Antes de levá-lo para o Retiro dos Artistas, onde vive desde 2018, Arnaldo afirmou que Sérgio fez uma aplicação no banco com o dinheiro da venda de um apartamento e passou a morar em Ipanema, mas os rendimentos acabaram e causaram transtornos.

Veja Também

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Outros amigos também foram fundamentais na vida e carreira de Noronha. Em 1999, Galvão Bueno mexeu os “pauzinhos” e o colocou no grupo Globo, onde atuou no rádio e na TV em transmissões importantes, inclusive, de Copas do Mundo. Após uma década de trabalho na casa, ele foi perdendo espaço para os mais jovens, e demitido.  Segundo a amiga Márcia Miranda, ele não digeriu bem a saída e ficou triste.

Na tentativa de ajudar, José Carlos Araújo, indicou Noronha para o time de comentaristas da TV Bandeirantes. Este foi o último emprego dele até o diagnóstico de Alzheimer.

Atualmente, ele tem lapsos de lucidez. No Retiro dos Artistas, Sérgio Noronha tem uma rotina tranquila e recebe frequentemente a visita dos amigos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Send this to a friend