fbpx

DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS!! O QUE NÃO VIRA PALAVRA, VIRA SINTOMA!!

DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O que não vira palavra, vira sintoma

Talvez você conheça alguém que reclame de múltiplas queixas físicas, localizadas em diversos órgãos do corpo, como dor, diarréia, tremores, falta de ar, alergias,… e que ao procurar os especialistas, descobrem por meio de exames que não há um problema orgânico que justifique tais sintomas. Esta pessoa pode estar sofrendo de doença psicossomática, também chamada de transtorno de somatização, e é comum em pessoas ansiosas e depressivas.

“Psicossomático” significa, no grego, “alma” (psique) e corpo (soma), portanto: a doença que tem origem na “alma” ou “mente” e termina em se manifestar em nosso organismo. O poder das fortes emoções, dos sentimentos reprimidos e dos pensamentos negativos são capazes de colocar em desarmonia e instabilidade qualquer organismo.
Para conseguir determinar a origem das doenças psicossomáticas, é preciso considerar a história de vida da pessoa e da família, rever traumas e questões não resolvidas, sua autocrítica, cobrança consigo mesmo, depressão, ansiedade, fobias e agressividade. A partir destas causas é possível elencar as seguintes somatizações: Aparelho digestivo: intestino preso, gastrite, problemas renais e úlcera; Aparelho circulatório: pressão alta ou baixa, problemas cardíacos, varizes; Aparelho respiratório: tosse, alergias, bronquite e asma; Aparelho endócrino: obesidade, disfunções hormonais, problemas de pele; Aparelho reprodutor: impotência, infertilidade e disfunções; Aparelho locomotor: dores musculares, problemas nos ossos e tendões; Sistema nervoso: dor de cabeça, enxaqueca e depressão. Com isso temos um panorama das manifestações físicas relacionadas com questões de sentimentos negativos, tensões e problemas psicoemocionais em diferentes sistemas do corpo.

No momento em que reprimimos as nossas emoções, elas vão sendo armazenadas em algum lugar no inconsciente e são “transbordadas” em algum órgão ou sistema mais propenso. Quando tratamos unicamente do aspecto físico e não tratamos a causa, há uma grande chance de que esse problema volte a ocorrer. Importante ressaltar que para que este transtorno seja confirmado, é preciso que haja pelo menos quatro sintomas entre aqueles acima citados.

Existem diversas situações que facilitam o desenvolvimento da somatização, como depressão, ansiedade e estresse. As pessoas mais afetadas são as que sofrem situações como: Desgaste profissional e carga horária de trabalho exagerada; Trauma na infância ou após acontecimentos marcantes; Situações de violência psicológica e de desmotivação; Muita ansiedade e tristeza. Não procurar tratamento para estas situações, por dificuldade em buscar ajuda ou por achar que é uma situação normal, pode agravar os sintomas ou causar doenças físicas. O tratamento destas doenças envolve a medicação para amenizar momentaneamente os seus sintomas físicos e também controlar e desatar os nós de questões emocionais. Em geral, é preciso que haja um médico especialista do mal físico e um psicólogo que possa ajudá-lo a compreender a origem da enfermidade.

Drª Lela Pinto
Psicóloga/Hipnoterapeuta
CRP:05-29738

WhatsApp 👉 https://goo.gl/YrDLWv

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.