Meningite e Pneumonia assombram presídios do Rio já são 3 mortos

Meningite e Pneumonia foram as causas das mortes em São Gonçalo e Gericinó

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O sistema penitenciário do Rio de Janeiro vem contabilizando mortes por conta de problemas de saúde em detentos. Três detentos da Cadeia Pública Paulo Roberto Rocha, no Complexo Penitenciário de Gericinó, estão internados na UPA do local – com suspeitas de meningite meningocócica. Em São Gonçalo um preso morreu por conta de Pneumonia.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Com isso sobem para três as mortes nas cadeias do Rio de Janeiro, em menos de 48 horas. As informações estão no documento de 12 de abril, fornecido pelas secretarias de Saúde do estado e do município. Equipes das secretarias estiveram nos presídios para investigar os casos, e para avaliar a possibilidade de implementar medidas de controle e prevenção de possíveis surtos e doenças.

Além das secretarias, a SEAP Secretaria de Administração Penitencária, segue apurando os casos. A Seap informou que, até o momento, apenas uma morte na unidade Paulo Roberto Rocha, em Gericinó, foi confirmada como morte por meningite e que aguarda laudo do IML sobre as outras duas mortes. A secretaria disse ainda que a Paulo Roberto Rocha e a Cadeia Pública Patrícia Acioli estão em quarentena e todas as previdências estão sendo tomadas na forma de profilaxia e que a coordenação de saúde da Seap está de plantão 24 horas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Send this to a friend