Após morte de gatos por envenamento, quiosques são depredados na zona oeste

 

Após morte de gatos por envenamento, quiosques são depredados;

Protetores dos animais repudiam
Por LEONARDO RIBEIRO

Após a morte de cerca de 30 gatos com sinais de envenenamento, os quiosques em uma praça em Vila Valqueire, na Zona Oeste do Rio, amanheceram depredados. Nas pichações, mensagens como “o seu ketchup tem sangue de 40 gatos”. Houve ainda focos de incêndio em ambientes próximos. A associação de protetores aos animais, que denunciaram a morte dos bichos, repudiou os danos aos patrimônios físicos.

“Nossa intenção ao denunciar a matança de mais de 30 gatos no local, com o apoio da Comissão de Saúde Animal da Câmara Municipal do RJ, é cobrar apuração rigorosa dos ataques covardes que resultaram no envenenamento e na morte desses animais (…). Em momento algum pregamos qualquer tipo de vingança ou acusamos quem quer que seja pelas mortes e também pelos recentes ataques aos quiosques”, diz o trecho da nota assinada pela Comissão de Saúde Animal da Câmara RJ e Protetoras e Voluntárias da Praça Vantuil, em Vila Valqueire (leia a versão completa abaixo).

Os integrantes do grupos de voluntários e moradores que cuidam dos animais contam terem se deparado com casos de envenenamento de forma recorrente desde o início da pandemia. Entre os traços que indicam o crime, estavam espuma na boca de alguns deles e o comportamento dos animais quando foram encontrados, parecendo dopados.

A colônia, segundo relatos, tem mais de 20 anos e estava com cerca de 100 gatos até então. Eles são castrados, vacinados e alimentados por voluntários, que arcam com os custos. O caso está em investigação pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) e foi notificado na Subsecretaria municipal de Bem Estar Animal (Subem).

 

Carregando...
Botão Voltar ao topo
Fechar