Lei que obriga escola municipal a ter ‘botão de pânico’ é aprovada no Rio

Foi aprovado nesta terça-feira (12/11), um projeto de lei determinando que escolas municipais tenham um “botão de pânico” contra casos de violência. A lei é de autoria do vereador Marcelino D’Almeida (PP).

A medida, aprovada na Câmara em duas votações, foi inicialmente vetada pelo prefeito Marcelo Crivella (PRB), mas os parlamentares derrubaram o veto e a regra vai à promulgação, que deve ser publicada no Diário Oficial nos próximos dias.

 

 

 

Segundo a medida, uma sirene de alto volume deverá ser instalada ao lado de fora das escolas, para que, segundo o texto, ficar longe do alcance dos alunos e evitar “acionamento desnecessário“. O botão de pânico acionará a delegacia, batalhão da PM ou Guarda Municipal e poderá, também, alertar pedestres de ocorrência de violência. Ainda segundo a medida, as escolas com casos de bullying serão priorizadas.

O autor da lei protagonizou uma polêmica na última terça-feira (5/11). A Câmara do Rio repudiou a atitude do vereador Marcelino D’Almeida de se recusar a votar num projeto sobre a Linha Amarela, por ser o 24º na chamada nominal. O número é atribuído ao veado no jogo do bicho.

Carregando...
Botão Voltar ao topo
Fechar