The news is by your side.

POLÍCIA CIVIL DECIDE AFASTAR AGENTE DA CORE QUE MATOU CADELA NO RIO

298

 

POLÍCIA CIVIL DECIDE AFASTAR AGENTE DA CORE QUE MATOU CADELA NO RIO

A Polícia Civil decidiu afastar temporariamente o agente Ney Côrtes da Silva — acusado de matar uma cadela de sete meses na tarde dessa segunda-feira na frente de seus donos — de suas funções até que o inquérito seja concluído e enviado à Justiça e que ele tenha o porte e a posse de arma suspensos.

Com os colegas, Ney tem dito que só queria se defender dos cachorros que avançaram sobre ele.

A cadela, de nome Malu, estava com os donos durante um treino circense numa praça pública, próxima à casa do agente.

Segundo a Polícia Civil, a corporação “não compactua com esse tipo de atitude” e o agente só voltará às suas funções quando tudo for esclarecido.

— Esse tipo de crime é repugnante e ninguém mais suporta — diz o presidente da Comissão de Defesa dos Animais no Rio, o advogado Reinaldo Velloso.

Flávio de Melo Fahur, advogado da Comissão que também esteve na delegacia, diz que na nova Lei de Crimes Ambientais a pena é superior a cinco anos de cadeia. E neste caso, que houve a morte, existe um agravante.

Em entrevista ao EXTRA, o artista circense colombiano Fabian Sanchez, de 22 anos, e a malabarista Mayumi Boletlho Bataches Rodriguez, de 21, negaram que tenha havido um motivo para que o agente matasse o animal.

Fonte: Jornal Extra

Você pode gostar também