fbpx

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DO RIO DIREITO DE RESPOSTA

Gostaria de falar sobre a Secretaria de Saúde.
A Saúde em qualquer lugar do mundo tem algo que possa melhorar e na nossa Cidade não é diferente mesmo a Prefeitura gastando 14 milhões por dia com a saúde. Encontramos muitas dificuldades agravadas porque o Governo Federal (com 6 hospitais no Rio fora as Fundações) e o Governo Estadual também têm dificuldades e não conseguem cumprir a sua parte. Sobra para nós procedimentos e internações de alta complexidade quando deveríamos cuidar da Atençao Primária, das cirurgias eletivas, dos Partos e Traumas.

Herdamos de 2016 muitas contas a pagar eleitoreiras (300 equipes contratadas (330 milhões /ano) e 2 hospitais Estaduais sem caber no orçamento (400 milhoes/ ano) além de 266 milhoes de empenhos cancelados e o Pedro II sem contrapartida Estadual. Estoque zerado nas nossas farmácias.

Não fechamos nada, ao contrário inauguramos 10 Clínicas de Familia.

Compramos 70 milhões em equipamentos que salvaram muitas vidas (11 tomógrafos, 66 carrinhos de anestesia, dezenas de RX digitais, arcos cirúrgicos, eletrocardiógrafos, ultrassons, mais de 1000 leitos novos e uma ressonância magnética, a primeira da rede que estamos instalando no Hospital Miguel Couto)
Vamos detectar tumores precocemente, vamos salvar muitas vidas!

Virão mais 400 milhões em equipamentos: tomógrafos de 128 canais que só existem nos melhores hospitais privados, mamógrafos, aparelhos de densitometria óssea, mais de 500 focos cirúrgicos, aparelhos de ultrassonografia, mais aparelhos de raio X de última geração , muito mais.

Nossos pacientes não migrarão de porta em porta em ambulâncias.

Trocamos os prontuários caríssimos das OS por um prontuário gratuito do SUS e desenvolvemos nosso próprio prontuario carioca hospitalar.

Aliás trocamos as OSs pela nossa empresa pública, a RIOSAUDE com resultados muito positivos no Rocha Faria e no Hospital Ronaldo Gazolla e vamos trocar todas as OS por ela.

Não tivemos o surto de febre amarela em 2017 pois se em 2016 foram aplicadas 46 mil doses de vacina em três anos aplicamos 4,5 milhões de doses de vacina contra a febre amarela (foi muito trabalho).

Com a raiva também não foi diferente. Se em 2016 foram aplicadas 72 mil doses nos nossos animais, nos últimos três anos aplicamos quase 1 milhão de doses de vacina.

Atrasamos repasses das OS algumas vezes (e isso foi explorado politicamente pela oposição que perdeu as eleições mas nos deixou essa herança de contratos de gestão cheios de taxas de administração e gorduras) e apesar de todos os apelos as OS várias vezes pagaram impostos e atrasaram os salários dos profissionais.

Vejam que quase 20% dos pacientes que chegam ao Pedro II, ao Albert e Souza Aguiar não moram na nossa Cidade. Nossas emergências estão lotadas sim, mas não recusamos pacientes e temos nossas portas abertas ao contrário das emergências de hospitais federais. Operamos 270 mil pessoas nos últimos três anos. Mutirões de cirurgias de hérnias e cirurgias ortopédicas em finais de semana e à noite. Mais de 23 mil cirurgias de catarata em um ano!

Falei isso tudo para vocês para testemunhar que nos primeiros dias de dezembro fomos vitimas de uma ação planejada da Globo. Os Senhores precisam saber disso! Encomendaram uma pesquisa de intenção de votos. Foi em período eleitoral? Não foi! Quem encomendou ? A Globo. Qual foi a trama maligna? Mentir por semanas, horas e horas de mentiras falando que nossos hospitais estavam fechados e fazendo nosso povo sofrer percorrendo distâncias sem necessidade ou morrer em casa sem o atendimento. Para que? Para fazer a maldita pesquisa eleitoral. Um crime que não ficará impune! Tenham certeza de que o nosso Prefeito vai alertar os Órgãos responsáveis sobre esse crime praticado contra a população carioca.
Agradeço o apoio de todos e repito que a dificuldade existe mas seguiremos cuidando do povo e não nos calaremos. Nosso Prefeito foi eleito e não descansa para cumprir o que prometeu. A população sabe disso!

Beatriz Busch
Secretária Municipal de Saúde

Carregando...
Botão Voltar ao topo
Fechar